Dor no ouvido

Dor no ouvido

Recebi agora de manhã uma paciente de 20 anos, estudante de enfermagem, que já acompanho ha algum tempo com queixas de dor no ouvido ha 3 dias. Diz que piora quando toca ou traciona a orelha e atras dela também. Na faculdade, pediu pra sua professora examina-la, mas não viu nada. Saindo de lá, resolveu passar no pronto-socorro. A médica que lhe atendeu disse que não tinha otoscópio e que por isso não conseguiria examina-la adequadamente. Ainda tentou ver a olho-nú. Puxou tanto a orelha que sua dor piorou e nessa noite ela disse que nem conseguiu dormir de tanta dor. No final ela prescreveu Otosynalar que é um remédio pra ouvido que contem corticóide, antibiótico e anestésico local; ou seja, um tiro de escopeta no escuro (alguma coisa vai acertar).

Pergunto a ela se sentiu alguma diferença desde que começou a usar o remédio, mas ela diz que não sente nenhuma diferença.
No exame clínico não havia nada de errado com seu ouvido. A membrana timpanica encontra-se limpa, sem sinais de infecção ou inflamação. Ou seja, normal.
   Já comecei a achar estranho. Perguntei se doi quando mexe a cabeça de um lado para outro (como se estivesse dizendo “não” com a cabeça) e ela diz que sim; que sente repuxar o pescoço do lado do ouvido doido.
Peço pra ela deitar de lado na maca e levantar a cabeça (contraindo o músculo esternocleidomastóide – ECOM) e pergunto se ela sente alguma dor.
Ela confirma que sente dor atras do ouvido.
Em seguida palpo o músculo e em certo ponto ela diz que começa a sentir a dor no ouvido que vinha incomodando-a.
Ficou curiosa e me pergunta se o estresse pode causar isso.
Explico então que o quê ela tem chama-se dor miofascial no ECOM e que a tensão pode provocar isso sim.
Perguntei se eu poderia trata-la com agulhas de acupuntura e ela logo consentiu.
Palpei novamente o músculo, encontrei o ponto exato que reproduzia sua dor e inseri a agulha ali mesmo até que ela sentisse a “sua dor”. Em seguida, com meu aparelho de eletroestimulação (NKL 30) comecei a estimular seu músculo repetidamente durante 4 seg. com intervalos curtos. Após umas 5 ou 6 estimulações dessas, removi a agulha e pedi a ela que me dissesse como ficou sua dor.
Com cara de espanto ela me conta que não sentia mais nada.
20/12/16

 

Dor no ouvido pode ser uma dor miofascial do ECOM